....... ...... ...... ..... As Boas vindas a todos os bichos do P@nt@no ....... ...... ...... .....

18/01/2014

Grito que ninguém ouve ....

O arame farpado que à volta da minha garganta se enrola, não me permite respirar o ar que me rodeia…. Não me importo, não quero saber, não me dói, não sinto nada. Quando deixamos de existir, nada mais nos pode afetar! O que destrói e nada resta, deixa de nos importunar e o vazio toma conto do involucro que fica no lugar do que antes existia.
Luto todos os segundos da minha ténue existência para silenciar as palavras que tão teimosamente persisto em escrever, censuro todos os meus pensamentos, sem saber se o que faço está correto!

 A minha existência ,pode se  resumir ao viver cada segundo como um caminhar sobre aguçados espinhos a penetrar na minha carne.Num grito mudo, que ninguém consegue ouvir, liberto a minha dor e a minha alma…… para não mais me encontrar.

]:)