....... ...... ...... ..... As Boas vindas a todos os bichos do P@nt@no ....... ...... ...... .....

03/10/2013

Our time is running out ........

Agora que o prazo se aproxima, experimentas diferentes pontos de vista e encontras pequenos prazeres nas coisas tão simples, esboças um sorriso no qual os outros vêm a tua felicidade, sem que se percebam que o teu sorriso é apenas porque sabes que descobriste algo, que estava ao teu alcance antes que seja tarde demais e torne impossível tal acto.
 O quotidiano e o facilitismo, apagaram dentro de ti e da tua vida, os pormenores que apenas damos por eles quando se tornam pequenas benesses ou pequenos prémios, recompensando-te de um esforço ao qual já não estavas habituado. Atrás de ti encerrarás uma porta, que te se por um lado moldou o teu ser e o teu destino no que és agora, também pode vir a ser a tua perdição e se tornar num calvário de onde não poderás escapar, desencadeando a derradeira ilusão de fuga antes do tempo pré determinado.
Não és o mesmo que outrora passou a ocupar este espaço, mesmo ao te ausentares deixas um pouco de ti para a posteridade, e preparas-te para a primeira etapa do novo desafio, nem mesmo quando te olhas ao espelho, a imagem reflectida te é familiar … mas agora é tarde demais para voltar atrás.

Caminha lentamente por esses últimos trilhos e saboreia o que os rodeia, com cada aroma, sombra ou outro pormenor, pois em breve terás de encerrar os teus sentidos para sobreviver o dia-a-dia que se avizinha.

1 comentário:

  1. Passou mais um dia, igual a tantos outros dias, em que a única presença que sinto é o vazio. Quero... nem eu sei o que quero, porque tudo o que já quis desapareceu num nevoeiro que senti aproximar-se, mas contra o qual não tive força para lutar... Tentei em vão, vezes sem conta, regressar ao que fui outrora, aquela imagem que algures guardo ainda em mim... Mas não passa de uma recordação cada vez mais distante e menos nítida...Valeu a pena? Não sei... Não quero saber! Sinto-me exausta, cansada de lutar contra esta escuridão que teima em fazer parte de mim... Cansei de esperar e desesperar por algo diferente. Cansei tudo, de todos, de mim mesma!...
    Não luto mais, não sofro mais, não espero mais... Arrasto-me para um canto e deixo-me ficar, olhando as feridas abertas que me repugnam. Não quero ver... Olhar para mim assim, é admitir que falhei! Fecho os olhos, escondo o rosto...
    No meio da escuridão, no frio, oiço apenas o gotejar do que resta do meu sangue e o silêncio. Calo os pensamentos... Qualquer coisa seria melhor que isto, mas já não há como escapar!
    Revolto-me, tento erguer-me mais uma vez, e a descrença faz-se sentir num grito que apenas eu entendo! Caio de novo, no meu canto... Lutar para quê, contra quem? Nada... Não vale a pena... Espero que esta réstia de consciência desapareça também, como tudo o resto desapareceu em mim....
    Espera.......... O que é isto? Lembro-me.... Há muito tempo atrás, senti-me assim..... Sinto algo, um calor suave que toca na minha pele, e descongelo devagar.... Abro os olhos, e levanto o rosto que escondera entre as mãos: luz?....
    Um raio de sol rasga as trevas e envolve-me, acarinha-me... Não me lembrava de como sabe bem sentir...
    Afinal, ainda existo! Ainda sinto, ainda vale a pena... Ainda sou eu!
    Levanto-me e deixo que essa luz e esse calor se apoderem de mim, sinto finalmente algo bater de novo no peito! ESTOU AQUI! E a voz dentro de mim grita:
    " Levanta-te, luta, vence, VIVE!"

    ResponderEliminar