....... ...... ...... ..... As Boas vindas a todos os bichos do P@nt@no ....... ...... ...... .....

05/09/2012

Drown me in this swamp


À medida que a minha angústia cresce, também as minhas forças abandonam estre corpo. Depois de uma luta constante e sem um fim à vista, tudo em prol do direito a uma existência normal.
Afundo-me cada vez mais neste pântano silencioso, onde apenas os murmúrios dos moribundos ecoam as suas preces, carregando consigo o desejo de clemencia por um fim rápido e digno, e contorcem-se em desespero ao ver o seu pedido revogado. O meu corpo agora imóvel é absorvido por esta massa de lama e dejetos putrefactos, repletos de negatividade e desilusão.
Quando me resta apenas alguns minutos para respirar, entre a luta para tentar respirar um pouco mais e o constante afundar, sinto o “gotejo” invadir as minhas vias respiratórias, o peito arde como que consumido por chamas, provocado pela entrada do negro liquido que agora me rodeia e tenta entrar dentro de mim, quanto mais os meus pulmões lutam inflando mais e mais na tentativa de obter um pouco mais de ar, maior é o avanço da massa negra roubando o ar de necessito.
No derradeiro momento, os meus olhos vêm pela última vez a luz do dia, mergulho numa armadilha mortal de dor e desilusão.

Sem comentários:

Enviar um comentário